sábado, 31 de dezembro de 2011

Natal em Jutuba

No dia 18 fomos a Jutuba para fazer o Natal, colocamos em nosso coração que iríamos dar uma Cesta Básica a cada família, são 30 famílias, também colocamos em nosso coração que iríamos dar um brinquedo para cada criança, além de uma ceia de Natal para todos da comunidade, quero dizer que aconteceu o milagre da multiplicação, pois levamos apenas vatapá, toda a comunidade comeu e sobrou, demos presentes a todas as crianças, e cesta básica para todas as família.







Quero agradecer a todos os membros da MILO que se empenharam atrás das doações, sabemos a gloria é toda do Senhor Jesus que abriu as por e nos usou para essa obra.

Quero agradecer também a todos que nos ajudaram doando cesta básica e brinquedo, que Deus possa lhes abençoar ainda mais.
Rodrygo Gonçalves

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Cantata de Natal - Imperdível!!

Venha participar conosco dessa grande festa, o nascimento de Jesus!!!
E sinta o profundo amor que Ele tem por você! :)

Ficarei muito feliz com a sua presença! Que Deus te abençoe! Abraço!

Hoje (21/12), às 19h, no Templo Central (14 de março, esquina com José Malcher)

domingo, 18 de dezembro de 2011

Projeto Jutuba


A MILO (Missões Locais) da Assembléia Templo Central, apresenta um novo desfio, talvez o maior de todos os desafios até hoje, o “Projeto Jutuba”.

Jutuba é uma Ilha que pertence a Belém, mas exatamente ao distrito de Outeiro, fica a 1 hora de Barco saindo da orla de Icoaraci, é uma comunidade que tem apenas 30 famílias e cerca de 100 habitantes. A única igreja que existe hoje lá é a Igreja Católica.

Até um tempo atrás também tinha a assembléia de Deus que devido a algumas circunstâncias fechou suas portas, e hoje tem lá apenas o templo que já esta com a madeira apodrecida, e os nossos irmãos que tentaram permanecer se congregando tinham que atravessar uma ponte que está nas mesmas circunstâncias da igreja, hora se anda na ponte, hora se anda na lama, não tem como se congregar.

No dia 29 de outubro fomos até a ilha com os alunos da Escola de Missões Nação Belém, a guerra espiritual foi muito grande, ao ponto de pessoas ficarem doente na véspera de ir e de pessoas terem visões de demônios no local, mas como o exercito de Deus sempre vence, mas uma vez o senhor nos deu a vitoria e muitos se reconciliaram. Agora o grande desafio é consolidar um Trabalho naquela Ilha.

No dia 18 que é domingo agora, estaremos voltando lá com uma programação de natal, na verdade será o “ponta pé inicial” para o trabalho que vamos fazer lá, que será de reativarmos a igreja Assembléia de Deus de Jutuba. Vamos levar brinquedos, cestas básicas e uma ceia de natal para as 30 famílias de Jutuba, ainda precisamos de cestas básicas, pois não conseguimos todas, mas isso é apenas para mostra o amor que Deus tem por eles, a partir desse dia, nos estaremos indo até lá todos os domingos realizando a Escola Bíblica Dominical com os que se reconciliaram, e um culto evangelístico pela tarde.

Sei que o desafio de reabrir uma igreja é muito grande, principalmente em uma Ilha, mas é o amor pelo Senhor que nos impulsiona a isso, que quiser entrar nesse desafio conosco entre em contato comigo e vamos juntos nessa pelo Rei e pelo Reino.

Miss. Rodrygo Gonçalves

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Pedido de Doação...

Manos e Manas, estamos participando de dois eventos que beneficiarão ribeirinhos da ilha de JUTUBA e de um centro de reabilitação em São Miguel do Guamá, ainda preciso de algumas cestas básicas e brinquedos para crianças. Creio que aprendemos com Jesus a repartir o que temos, pra mim é uma honra poder chegar nesses locais e dizer que as pessoas que enviaram as doações não foram movidas por um espíri...to natalino (espirito do peso ou descarrego de consciencia, segundo o que penso) mas pelo Espírito do próprio Deus que nos ensina diariamente que amar e dar; Ele nos amou de tal maneira q nos deu o seu melhor. Estes eventos são feitos mensalmente, pois me recuso em repartir somente neste período; entendi que sou cristã...
Até nesta sexta estarei recebendo doações. Podem me encontrar no email thatireconciliacao@gmail.com.
Envie seu telefone que entro em contato. Shalom!!!
Thatiana Rodrigues

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

1º Seminário de Intercessão


Palestrante:

  • Juliana Marques - O que é Intercessão? (Líder da Intercessão de Jovens do Templo Central da Assembleia de Deus em Belém)
  • Miss. Thatiana Rodrigues - Espirito, Alma e corpo. (Líder do Ministério Reconciliação e de Missões Locais de Jovens da Assembleia de Deus em Belém)
  • Miss. Rodrygo Gonçalves - Mapeamento Espiritual. (Missionário em Tribos indígenas pela JOCUM e Líder de Missões Locais da Assembleia de Deus em Belém)
  • Madalena Mota - Batalha Espiritual. (Coordenadora do Trabalho com Homo Afetivos e Apoio as Congregações da Assembleia de Deus em Belém)

Não perca pois será muito bom!!

domingo, 20 de novembro de 2011

Dois grandes eventos da MILO: Natal nos Ribeirinho, Comunidade de Jutuba. Natal no centro de Recuperação Gente Livre em S. Miguel do Guamá

Neste mês de Dezembro a MILO vem com dois grandes desafio e pra isso precisamos de toda ajuda possível:

A Primeira é o Natal na comunidade Ribeirinha de Jutuba. Lá devido algumas motivos a igreja assembleia de Deus fechou suas potas, fizemos no dia 29/10 uma ação evangelística lá, mas precisamos consolidar as pessoas que se converteram por isso o desafio é grande, no dia 18/11, vamos fazer um programação de Natal na comunidade, com palestra de Medicina Basica, programação com criança, culto, visitas nas casas e outros...

Quem puder fazer alguma doação, ou queira mais informações fale com o Mauricio Weyll: (91) 8313-5551

O Segundo grande desafio é o Natal no centro de recuperação Gente Livre em S. Miguel do Guamá, onde queremos dar roupas novas do tamanho de cada pessoas que está se recuperando, por isso convidamos pessoas a serem padrinho e como se estivesse comprando para si; alem da ceia de Natal que queremos fazer.

Quem puder ser padrinho ou queira no ajudar com algum item da ceia entre em contato com o Silvio Maia: (91) 82556649

Alguma outra informação sobre a MILO entre em contato comigo: (91) 88464711 (tim) ou (91) 81315453 (oi).
Rodrygo Gonçalves

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Formatura da 1ª Escola de Missões Nação Belém

Aconteceu nesta quinta feira dia 10/11 a formatura dos guerreiros que chegaram ao fim nesta escola.
Marcus Vinicius, já era missionário muito antes da escola nação Belém, ele dirigi o culto aos sábados no presidio do Americano. Eu acredito que ele vai pra Laos...
Luana, MILO de coração, líder do Sopão juntamente com o Anderson.
Mauricio, Líder Nato, acabou de assumir um grande desafio, liderar o trabalho de reabrir a igreja de Jutuba, ele é um dos nomes mais cotados para assumir a MILO.
Alinhe, a segunda Maior nota da Turma toda, teve seu comentário sobre a leitura obrigatória publicada no blog, e juntamente com o Mauricio assumir um grande desafio, liderar o trabalho de reabrir a igreja de Jutuba.
Rosikelma, há quando essa menina crescer, ela era a mais nova, tinha 14 anos, mas era uma das mais maduras, tanto que tirou a maior nota de toda turma.

Alem destes também se Formaram, a Lorena, Uma guerreira, foi dificilíssimo fazer a escola, mais ela conseguiu. Tiago Melo, o Guamá Já tem um missionário que vai conquistar quele lugar. Tafta, a Malásia está te esperando. Rosikelma, a terceira maior nota da turma, uma obreira preparada, só falta ir. Diana, etá fogo, essa mulher vai incendiar onde passar. Muriel, eu acredito no seu chamado. Tiago Monteiro, Não desista de seu sonho, do Japão o Senhor vai te dar muito mais... 

Estes estão entrando a um seleto grupo dos "quais o mundo não é digno" (Hb 11:38).

Miss. Rodrygo Gonçalves
Diretor da Escola de Missões Nação Belém 

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Hoje Formatura da Escola de Missões Nação Belém

Depois de vários práticos como sopão, visita ao centro de recuperação, presidio e viagem ribeirinha, hoje é a formatura da nossa escola, sei que todos amadureceram e esse era o foco. Esperamos que o ensinamento da escola não fique apenas aqui, mais que tudo que foi ensinado possa ser posto em pratica, e assim o evangelho possa ser levado.

Quem quiser ver a Formatura será na Assembleia de Deus da Gentil Bittencour (em frente a Cemitério Soledade), entre Sezedelo Corrêa e Dr. Moraes das 20h às 21:30h

Rodrygo Gonçalves

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Por que tarda o pleno Avivamento?

Comentários sobre o livro de leitura obrigatória da Escola nação Belém:

O avivamento tarda porque o homem tenta controlar a igreja com seus ensinos teológicos e adminstrativos. Esquecendo que a igreja tem quer ser comandada pelo Espirito Santo. Os pregadores estão mais preocupados com quantidade, púlpitos cheios, com arrecadações de dizimos, estão dando glórias a si mesmo, virando poços de vaidade, estão esquecendo de buscar a Deus e de cuidar dos irmãos.
As pregações até sensibilizam as pessoas, mas tudo é temporário, por que não há vida, os pregadores não tem vivido aquilo que pregam, os sermões são vazios de unção, são criados na mente do homem e não por inspiração de Deus.
Estão esquecendo para o que realmente Deus nos chamou, não nos importamos com a “pesca do homem”, acreditamos que já estamos salvos e que isto basta. E não clamamos mais a Deus com fervor, com intensidade, sentindo a dor e a angústia pelos nossos irmãos. Até o nosso trabalho para a  igreja ou seja para Deus é superficial. Podemos até ganhar almas para Jesus, mas não ajudamos a mante-las, não damos continuidade, não  amamos verdadeiramente ao ponto de ajudar o nosso irmão a se firmar na fé.
 O avivamento tarda porque a igreja tem receio de criticar as falsa religiões, falsos profetas e a falta de amor pelas almas.
O avivamento tarda porque todos enxergam, mas fingem, que a igreja não esta cheia de crentes que estão comovidos, emocionados, sendo levados a uma falsa espiritualidade, mas que ainda não buscaram a verdadeira unção, porque não sabem orar, lutar com a sua oração, com a sua fé. Esse é o principal motivo por que tarda o avivamento, a oração está sendo negligenciada, o crente esta deixando de orar, de utilizar a principal arma contra satanás.

E o avivamento é concedido a quem serve e busca a Deus de uma forma fervorosa.

1     – “Ter visão sem missão, torna-nos visionários; ter missão sem visão, leva-nos a trabalhar demais; ter visão e missão faz de nós missionários.” (pag 18)
Comentário: Interessante por que essa citação nos chama a atenção para que estejamos preparados para trabalhar para Deus, que não basta ter missão, é preciso ter visão para fazer o melhor para Deus. E temos vivenciado isso atualmente.

2 – “Será que não há quadros com imagens impuras pendurados nas paredes de nossa mente? Não haverá alguma impureza escondida em algum cantinho de nosso coração? Será que poderíamos convidar o Espírito Santo para caminhar conosco de mãos dadas, pelos corredores dele? Não haverá em nós intenções ocultas, motivações secretas e quartos fechados cheios de toda sorte de impurezas, a controlar nossa alma? Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos, a que os outros pensam que somos, e a que Deus sabe que somos.” (pag.21)
“na maioria das vezes, escondemos de nós mesmos nosso verdadeiro ser, para que não fiquemos enojados ante a realidade. Vamos pedir a Deus que seu penetrante olhar localize esse corrupto, impuro e malcheiroso ego, para que ele seja arrancado de nós... “(pag 22)
Comentário: Sào 2 citações que na minha opinião tratam do mesmo tema, da necessidade que temos de fazer uma auto avaliação, de tratar o nosso EU, de entregar nossas reservas para o Senhor, pedindo a misericordia, reconhecendo nossas limitações, pecados, falhas, mas afirmando que queremos e necessitamos ser libertas delas.

3 - “Ah, irmãos pregadores, nós apreciamos imensamente os grandes santos de Deus do passado, os nossos missionários, mártires, reformadores, como Lutero, João Bunyan, Wesley, etc. Nós escrevemos as biografias deles, reverenciamos seus feitos, compomo-Ihes elogios e erguemo-lhes memoriais. Fazemos qualquer coisa, menos imitá-los. Apreciamos o sangue que eles derramaram, mas não deixamos que se derrame nem uma gota do nosso!” (pag.26 e 27)
Comentário: Esse trecho foi importante para mim, porque me reconheci neles, pois por tantas vezes admiro tamanha coragem e amor, desses homens citados, pela obra de Deus e quando volto os olhos para mim, vejo o quanto não fiz nada e até questiono a minha fé. Será que teria tamanho amor e faria o que eles fizeram?
Aluna: Aline Marjorie L. C. Cruz

domingo, 9 de outubro de 2011

Uma parábola sobre o papel da igreja.


Em certa costa marítima muito perigosa, muitos barcos naufragavam e muitas vidas se perdiam. Voluntários de uma vila de pescadores próxima muitas e muitas vezes enfrentaram a tempestade e resgataram várias pessoas que se estavam afogando, e aqueles que eram salvos geralmente se uniam a corporação de resgate.

Um dia, um voluntário sugeriu que com treinamento poderiam fazer um trabalho melhor. Assim, no verão as equipes de resgate praticavam remo e arremesso de boias, e posteriormente se tornaram capazes de salvar mais vidas. Outro voluntário pensou que deviam construir um abrigo próximo da costa para guardar os barcos de resgate. Dessa maneira eles não perderiam mais tempo trazendo seus barcos da aldeia. Depois de um tempo, um terceiro voluntário sugeriu que construíssem um alojamento para as pessoas que eram salvas porque elas sempre morriam de frio. Outro, recomendou que se acrescentasse uma cozinha para fazer sopa e aquecer as vitimas da tempestade. Todas essas inovações aumentaram a eficácia do trabalho.

Depois, um membro da equipe de resgate sugeriu que esperassem no abrigo dos barcos durante as tempestades para que estivessem prontos quando um navio naufragasse. Outro propôs adicionar uma sala de jogos para que não ficassem entediados, e um terceiro, que aumentassem a cozinha para que tivessem bebidas e alimentos quentes enquanto esperavam no abrigo dos barcos. Os participantes trabalharam com grande prazer na construção de seus projetos e acrescentaram uma sala de estar e um restaurante bem equipado. A estação de resgate cresceu em prestígio e muitos se uniram para contribuir.

À medida que o tempo passou, um membro verificou que o trabalho de resgate era tarefa muito especializada e que só as pessoas altamente treinadas deveriam fazer o trabalho. Então, contrataram homens jovens para enfrentar a tempestade enquanto o restante os incentivava do complexo de resgate. Finalmente, os membros tiveram uma reunião e decidiram interromper a parte de salvamento de vidas do "clube". Ela era muito dispendiosa e todos estavam muito ocupados com as reuniões relacionadas ao comitê e outras atividades.

Alguns protestaram, porque isso colocava de lado o objetivo principal, demitiram-se e começaram uma verdadeira estação de salvamento mais abaixo na costa. Novamente, eles saiam no meio da tempestade e enfrentavam as ondas para resgatar aqueles que se estavam afogando.

Um dia, um voluntário sugeriu que com alguma prática, poderiam fazer um trabalho ainda melhor. Assim, no verão eles recrutaram equipes treinadas em remo e arremesso de boias e resgataram mais pessoas. Logo, as equipes do clube mais acima na costa os desafiaram a uma competição porque, embora o grupo tivesse desistido do salvamento real, permanecia fazendo "resgates" como esporte de verão. E quando uma estação de resgate vencia, seus membros recebiam um troféu.

Mais tarde, alguém do grupo mais recente sugeriu que construíssem um abrigo de barcos próximo à costa para guardar seus barcos e outros acrescentaram que precisavam de cozinha e abrigo para os que eram resgatados. Depois de um tempo, eles construíram uma sala de jogos e um restaurante para as pessoas que esperavam na costa durante as tempestades. 

Com o passar do tempo, o resgate se tornou uma prática altamente especializada e pessoas experientes foram contratadas para o trabalho. Um dia, os membros decidiram interromper o salvamento porque ele custava muito e estavam todos muito ocupados. Alguns protestaram e se mudaram mais para baixo na costa e começaram uma verdadeira estação de resgate.
Sabemos o resto da historia.

Conta-se que se visitarmos aquela costa marítima hoje, encontraremos uma série de clubes exclusivos em toda sua extensão. Nenhum deles está muito interessado no salvamento de ninguém, embora ainda ocorram muitos naufrágios naquelas águas e muitas pessoas se estejam afogando.

Amados vamos orar e vigiar para que não nos tornemos uma estação de resgate! O Senhor nos chamou para sermos diferentes e fazer a diferença nessa nação, a nossa Nação Belém.

A paz seja com todos!

Atenciosamente,

Maurício Weyll
Aluno da Escola Nação Belém

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Escola de Missões Nação Belém abri aulas para ouvintes.

Começou ontem a Escola "Nação Belém" a primeira aula foi ministrada pela Miss. Patricia Parente, Diretora da JOCUM em Belém, que falou sobre "relacionamento com Deus", ontem dia 03/10, hoje dia 04/10 será o Pr. Kleber Almeida, pastor da Missão Jovem da Assembleia de Deus em Belém com o tema "Caráter", por causa da grande Procura decidimos abrir as aulas para ouvinte. aqui está as aulas desta semana:


Cronograma da 1ª e 2ª Semana.

Data
Ministrante
Assunto
03/10
Miss. Patrícia Parente
Relacionamento com Deus.
04/10
Pr. Kleber Almeida
Caráter Cristão.
05/10
Pr. Marcio Cidicley
Autoridade Espiritual e Liderança.
06/10
Madalena Mota
Mapeamento espiritual.
07/10
Prático: Sopão

10/10
Miss. Rodrygo Gonçalves
O Chamado de Deus. (1)
11/10
Miss. Rodrygo Gonçalves
O Chamado de Deus. (2)
12/10
Pr. José Reis
Igreja Primitiva.
13/10
Madalena Mota
Intercesseção


Se você quiser participar como ouvinte será bem vindo. A escola está sendo realizada na Assembleia de Deus da Gentil Bittencour (em frente a Cemitério Soledade), entre Sezedelo Corrêa e Dr. Moraes das 20h às 21:30h. As outras aulas serão posteriormente divulgadas. 

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Encerradas as inscrições da Escola de Missões Nação Belém

Fomos surpreendidos pelo Senhor! Apesar de já estarmos pensando nesta escola a bastante tempo e já realizarmos diversas oficinas sobre Missões, não esperávamos que as vagar acabassem com tanta rapidez.

Disponibilizamos apenas 20 vagar por conta da viagem a comunidade de Jotuba, pois o barco que alugamos tem espaço para no máximo 25 pessoas, com 20 alunos precisamos dos lugares da coordenação. A visita ao presidio do Americano também, só nos foi liberado a entrada de no máximo 15 pessoas, por isso faremos duas equipes para ir até lá.

A pre-inscrição começou na sexta, dia 23, a inscrição no sábado, dia 24, no domingo dia 25 não havia mais inscrições, já haviam terminado, para gloria do Senhor. Precisamos pensar como fazer uma escola com um maior numero de vagar para próximo.

Na segunda, dia 03/10 começa as nossas aulas...

Rodrygo Gonçalves
Diretor da escola Nação Belém

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Escola de Missões Nação Belém

A MILO vai inaugurar sua 1ª Escola de Missões com o nome Nação Belém com foco de treinar pessoas a liderar grupos de missões, organizando viagens missionárias, sopão e outros. 
Período: de 03 á 31/10/2011
Informações: 88464711(Tim)/81315453(oi)
e-mail: nacaobelem@gmail.com

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Berlim, 20 anos depois


Claudia Pires é uma paraense já há alguns anos servindo na Alemanha. É uma destas pessoas muito diligentes em tudo o que faz. Fez sua ETED no Brasil, integrando a primeira Equipe enviada de Fortaleza,CE para a China, em 2004. Depois de outras andanças, conheceu a Berlim pós-unificação e de lá conta pra nós um pouco do seu trabalho e desafios nesta grande metrópole.

JOCUM - Como você envolveu-se em Missões, há quanto tempo está na Alemanha, e por que Berlim?

Claudia - Eu comecei a me envolver com missões através de King’s Kids. Aos 17 anos fui pra uma campanha de verão e Deus falou comigo claramente sobre dar minha vida por amor a Ele e a outras pessoas, e eu topei. Desde então, eu sabia que seria uma missionária, mas não tinha muita ideia de quando seria isso ou como. O envolvimento com King’s Kids durou alguns anos, e com o relacionamento acabei me envolvendo também com outros ministérios de JOCUM na base de Belém, minha cidade. Um desses ministérios era o de Intercessão, e quando eles organizaram uma viagem de intercessão pra Europa (Itália), em 2001, me convidaram, foi a primeira vez que percebi a necessidade espiritual da Europa. Alguns anos depois fiz minha Eted em Fortaleza e fui à China para o tempo prático. Naquela época eu pensava que tinha chamado pra China, mas Deus me falou nessa viagem que eu não deveria focar em uma só nação. Então eu sosseguei e voltei pra casa. Após alguns anos resolvi fazer uma escola de cosmovisão cristã na Romênia, e meu foco se voltou de novo pro continente. Após a escola, senti que Deus estava me direcionando pra ficar na Europa e trabalhar com o impacto evangelístico que a JOCUM estava organizando pra Copa do Mundo de 2006 e talvez ficar algum tempo a mais por lá, servindo na escola de cosmovisão cristã que uma das bases alemãs oferecia. Eu havia estudado alemão na universidade, porque pensava em fazer um mestrado no país. Quando cheguei aqui vi a necessidade do país: as feridas causadas pela história, a necessidade de uma nova identidade nacional, a busca da juventude por sentido. Também vi o chamado da Alemanha para determinar novos rumos na história: desempenhando um papel decisivo na derrubada do Império Romano, mantendo certo senso de unidade na Europa Medieval, sendo berço da Reforma Protestante, participando do movimento de missõs modernas e influenciando o avivamento através dos Morávios, causando a Primeira e a Segunda Guerra Mundiais. Em suma, quando a Alemanha faz alguma coisa, é pra causar um impacto profundo em escala global, e isso é um dom de Deus pra ser usado pra glória d’Ele. E eu creio que Deus me trouxe aqui pra de alguma maneira influenciar esse lugar de influência. Por que Berlim? Berlim é uma das cidades mais fascinantes do mundo devido à sua história e por ter sido literalmente dividida pelas ideologias em conflito durante a Guerra Fria. A máxima de que “ideias tem consequências” é comprovada aqui dia após dia pela arquitetura, pela mentalidade e comportamento das pessoas, pelos serviços públicos, pela atitude (ou falta de atitude) perante a vida, pela confissão religiosa (51% dos habitantes da cidade se dizem ateus). Além disso, Berlim é a capital de um dos países mais ricos e influentes do mundo, onde as decisões afetam muitas nações. Após tantos anos de divisão e destruição, Berlim precisa ser restaurada e transformada, e só a verdade libertadora do Evangelho pode fazer isso. Meu desejo é poder contribuir pra isso.

JOCUM - Qual sua formação e área de trabalho?

Claudia - Eu sou professora de História e historiadora por formação, e isso é bem relevante pra trabalhar na área de cosmovisão cristã bíblica. Além de ensinar nessa área em diferentes escolas da Universidade das Nações na Alemanha e Europa quero poder estudar mais a Bíblia e a sociedade para assim desenvolver estratégias de como o Reino de Deus pode alcançar as diferentes esferas da sociedade. Meu sonho é discipular profissionais cristãos para que eles alcancem seus campos de trabalho e assim transformem sua realidade, sendo sal e luz para as pessoas e esferas em que estão envolvidos. No momento, estamos ainda no processo de pioneirismo da base em Berlim o que significa que eu faço de tudo um pouco…

JOCUM – Como o povo alemão lida com as memórias das guerras do último século?

Claudia - As memórias da guerra são ainda muito presentes. Só vindo aqui se pode perceber a influência e o peso que a história de um povo tem sobre ele. A geração pós-guerra cresceu em sua maioria sem pai, pois a maioria dos homens morreu no conflito. As mulheres tiveram que ser fortes, tanto pra manter e conduzir famílias, quanto pra sobreviver dos traumas de terem sofrido estupros e abusos de todo tipo (só na cidade de Berlin, 7 em cada 10 mulheres foram estupradas na época da rendição). Além disso, a vergonha de ter abrigado o nazismo, o sentimento de terem sido enganados e levados a ruína por Hitler, o medo de repetir os mesmos erros, tiveram um forte impacto sobre o povo. A grande maioria do povo, principalmente os mais jovens, não se orgulha de serem alemães, e tem o desejo de sair do país. Existe uma tolerância enorme com tudo, devido ao medo de repetir as atrocidades do nazismo, e qualquer tipo de crítica a um grupo social é percebida como perigosa. Por exemplo, quando uma Igreja Luterana ofereceu um workshop num congresso de jovens sobre “recuperação de homossexuais” foi criado um problema nacional, onde muitos acusaram os cristãos de intolerância. Além disso, a maioria da população das nações vizinhas não tem muita simpatia pela Alemanha, por causa dos abusos dos tempos passados. Enfim, ainda tem muito dever de casa pra vencer os traumas da guerra…


JOCUM - Depois de 20 anos da queda do Muro, quais as marcas visíveis que os anos da cortina de ferro deixaram no país?

Claudia - A herança da cortina de ferro é visível. O leste alemão ainda tem muita pobreza, e a mentalidade de dependência do Estado. Nessa área, o povo tem uma atitude mais negativa em relação à vida, o valor pelo indivíduo é bem menor, o que se reflete no péssimo atendimento ao cliente na maioria dos estabelecimentos, no tratamento dado aos alunos em escolas públicas, na dinâmica das famílias, que muitas vezes ameaçam os filhos mal-comportados de colocá-los no Kinderheim (tipo de “reformatório”), na maneira como as pessoas tratam umas às outras. O oeste é o clássico país capitalista pós-cristão, com muitas pessoas vivendo pra seu próprio bem-estar e sem alvos maiores do que sua própria prosperidade e confortos pessoais. A palavra de ordem no geral é Tolerância, o que torna difícil confrontar erros, como no exemplo que citei acima. Apesar dessas coisas, a igreja no oeste é grande, e muitas congregações são ativas em evangelismo e tem certa influência na sociedade.

JOCUM - A Igreja Alemã é também conhecida por suas ligações com os movimentos de oração e missões no século XVI. Hoje, qual é a realidade da Igreja Cristã na Alemanha? O que foi feito deste espírito missionário e reformador?

Claudia - A igreja alemã é um mosaico… as maiores são a Igreja Protestante (Luterana) e a Católica. Num país que passou pela Reforma, o Catolicismo adquiriu um perfil muito menos supersticioso do que o que a gente conhece na América Latina, e muitas igrejas católicas tem experimentado um mover novo de Deus, através de movimentos de oração e intercessão. Não é muito divulgado, mas o processo que culminou com a queda do muro de Berlin começou com vigílias de oração na Nikolai Kirche em Leipzig, lideradas por católicos, que resultaram nas marchas de paz em Outubro de 1989. A igreja Luterana é muito diversificada, tendo umas congregações onde o pastor é ateu e a igreja é cheia de gente idosa, bem devagar, e outras comunidades cheias de jovens e atividades missionárias. Também existem muitas igrejas independentes, pentecostais ou carismáticas, que tem crescido nos últimos anos, e se alinhado aos movimentos avivalistas internacionais. Aos poucos os alemães tem se tornado mais conscientes da herança dos Morávios e dos reformadores, e os cristãos tem buscado novamente em Deus esse espírito. A base da JOCUM em Herrnhut, onde viveram Zinzendorf e os Morávios, é uma das maiores bases missionárias da Alemanha e muita gente vai pra lá interessado nessa história. Nos últimos anos a igreja em geral tem buscado reviver essa herança através de mais iniciativas evangelísticas e tem havido um movimento bem consistente de oração pela nação e por avivamento.

JOCUM - Na sua opinião, qual é o maior desafio do movimento missionário na Alemanha de hoje?

Claudia - Desafios… bom, isso é o que mais tem… primeiro, penso que a igreja deve mudar sua perspectiva, muitas igrejas se veem só como um lugar de comunidade, e comunidade é algo necessário aqui, mas a igreja também é mais que isso. Penso que a igreja alemã precisa se entender enquanto missão pra esse país e essa sociedade. No momento em que isso acontecer, e cristãos viverem na perspectiva de “Como viver o Reino de Deus aqui e agora?” esse país muda! E acho que como fruto disso, a gente vai ver um número maior de alemães indo aos confins da Terra como missionários. Em geral, alemães adoram viajar, amam lugares remotos e culturas diferentes e têm uma paixão por ser úteis e servir nesses lugares. Além disso, fora da Europa, alemães tem boa aceitação em muitos países, inclusive todo o Oriente Médio, e através de negócios podem entrar em qualquer lugar. Um outro desafio é o de alcançar a população imigrante que mora aqui. Berlim é a terceira maior cidade turca do mundo, e muitos cristãos se deixam tomar pelos preconceitos e medos que afligem o resto da sociedade, e evitam os imigrantes. Penso que é uma oportunidade única, ter o mundo todo aqui na sua porta, e poder pregar livremente pra eles, e a igreja tem que levar isso a sério.

JOCUM - Quais são as opções práticas de envolvimento para quem deseja servir em Missões na capital alemã?

Claudia - Pra servir em missões aqui de maneira prática, se começa orando… é incrível o peso espiritual com que a gente luta todo dia aqui. Segundo, temos Escola de Treinamento e Discipulado (ETED) planejadas pra Janeiro e Setembro de 2010, qualquer pessoa com inglês ou alemão fluente pode participar. Fora da JOCUM existem muitas iniciativas de implantação de igrejas em Berlim, e todas clamam por missionários e evangelistas. Também nos meses do verão europeu recebemos muitas equipes de todo mundo, interessadas em oportunidades de curto prazo para evangelização e serviço na cidade. Se alguém quiser vir com uma equipe próximo ano, é só entrar em contato com a gente, já tivemos algumas equipes de King’s Kids do Brasil, e foi muito legal!!

JOCUM - Que conselhos você dá a quem inicia agora a jornada missionária?

Claudia - Muita gente pensa que vai um belo dia pegar o avião e ao pisar no campo missionário vai ver as coisas acontecendo magicamente, só porque tem um chamado; mas existe um preço alto pra pagar, em trabalho, oração, preparação e constante transformação no caminhar com Deus. Desenvolva seus dons, estude, aprenda, seja excelente! Procure crescer em seu relacionamento com Deus, tente diferentes ministérios, descubra o que você ama fazer, e faça coisas que não gosta tanto, pra aprender e pra servir os outros. Sirva sem esperar recompensa! Não deixe nada nem ninguém ficar entre você e Deus, faça de seu relacionamento com Ele uma prioridade, ouça-O e obedeça-O!! Aprenda a se relacionar com as pessoas!!! E coloque suas expectativas e frustrações não em pessoas, locais, organizações ou ministérios, mas só em Deus!

Para conhecer mais sobre o trabalho de Claudia e a respeito de oportunidades de ministério em Berlim, visite www.ywamberlin.org ou escreva para claudinhavp@hotmail.com .

Por Adriano Estevam – Revisão : Lidiane Viana

sábado, 10 de setembro de 2011

Relembrando a 1ª Viagem Missionária da MILO


Os Céus estão em festa. 37 almas se renderam ao Senhor na 1ª Viagem missionario da MCAD


No Sábado dia 08/11/08 foi a 1ª viagem missionária da Missão com Adolescentes. Estivemos evangelizando em uma comunidade ribeirinha chamada João Pilatos, uma comunidade de difícil acesso onde para chegar até lá tivemos que andar 1:00h de barco mais 20min a pé, mas o Senhor recompensou nosso esforço, pois 37 almas aceitaram a Jesus como Salvador.


Os Céus estão em festa e Nós também com uma equipe de 19 pessoas formada de Jovens e adolescentes fora nossos intercessores, estamos comemorando essas almas e pedimos ao Senhor que nenhuma delas de perca.As esperiências que passamos nessa viagem, que para a maioria da equipe foi a primeira, ficarão marcadas para a vida toda, como um menino desta foto que estava aceitando a Jesus como Salvador, não poderíamos ter recompensa maior, pois foi para isso que fomos até lá.Quero agradecer a todos, os que foram, os que contribuíram e os que intercederam. Que Deus possa dar-lhes mais sede de Evangelismo e Missões.
[Rodrygo Gonçalves - Cordenador de Missões Locais da MCAD-Belém]

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

É PRECISO EVANGELIZAR AS ALMAS OU AS PESSOAS? (Oficina da MILO 2011)

Somos um espírito, que tem uma alma e que mora num corpo. Somos pessoas, cheias de inteligência, vontades, habilidades onde a cultura que nos cerca influencia muito nossas atitudes. Perceber, ter compaixão por PESSOAS é muito mais que ganhar ALMAS. A visão do Reino de Deus é Integral para o homem: Meu reino consiste em justiça, paz e alegria (Rm. 14:17). O Ide e fazei discípulos em Mateus 28. 19-20 nos remete ao cuidado de pessoas e não somente com a alma das pessoas, seria o gerar, o formar pessoas para o reino de Deus, discípulos de Cristo. Trabalhar pessoas nos remete a cuidar destas integralmente, permitir que o Reino entre em todas as suas necessidades. Mas, o que nos impede de VER AS PESSOAS segundo o Reino de Deus? Será que estamos vivendo o Reino de Deus entre nós?

COMO ENXERGO AS PESSOAS?
Cosmovisão – é a forma pela qual vemos e entendemos o universo, uma representação subjetiva que temos da realidade externa e de como ela funciona. Este conjunto de suposições e crenças é sustentado em fé. (Mauricio Cunha e Beth Wood. O reino entre nós, 2003, pág. 50)
Tipos de Cosmovisão
1.       Secularismo – a realidade é apenas física.

2.       Animismo – a realidade é apenas espiritual.

3.       Teísmo Bíblico – visão do Reino de Deus. O mundo físico está aberto à interferência sobrenatural.

Resumindo:

 CRENÇAS – VALORES - COMPORTAMENTO – CONSEQUÊNCIAS

VOCÊ CRER QUE FOI CHAMADO POR DEUS PRA ALGUMA COISA?
Ministério, Dons e Chamado... Quem sou no Reino de Deus?

Precisamos reconhecer que o Pai nos deu dons espirituais (1 Cor. 12. 1-11), dons ministeriais (Ef. 4.11/! Cor. 12. 28-29)) e um chamado específico, tudo para a edificação nossa, a sua amada igreja, a noiva.
Precisamos conhecer a justiça, a paz e a alegria para vivermos o Reino de Deus entre nós, debaixo da sua bandeira que é o Amor.
Thatiana Rodrigues
Vice- lider da MILO